Cursos e Treinamentos

Culpa ou Responsabilidade?

por José Milton Kotzent

Existem aproveitadores porque existem os que se permitem ser aproveitados ou por existirem esses pobres coitados e infelizes é que existem os aproveitadores? Ou as duas coisas?

Na última década um grande número de falsos médicos foi denunciado ao poder público e ao CRM/CFM (Conselho Regional e Federal de Medicina) no Brasil e ainda inúmeros casos continuam sendo denunciados. Falsos médicos ginecologistas que sequer sabem a posição anatômica de um útero vêm abusando moralmente de pré-adolescentes, adolescentes, jovens e mulheres que inocentemente se subjugaram ou foram subjugados a estes criminosos que no intuito de saciar seus desejos doentios causaram-lhes, às vezes físicas e na maioria psíquicas, marcas profundas. Da mesma forma alguns médicos “cirurgiões plásticos” têm transformado algumas pessoas em verdadeiras aberrações estéticas o que gera graves conflitos psicológicos e com desfechos trágicos, pelo fato de que, mesmo que médico, não possuir a devida credencial dos órgãos competentes para tais práticas.

Há tempos o CFP e os CRP’s (Conselho Federal e Regionais de Psicologia) iniciaram uma verdadeira caça às bruxas, identificando falsos psicólogos que da mesma forma vem prejudicando a sociedade postulando teorias infundadas e aplicando técnicas sem a habilidade e práticas legais, tanto em clínicas, como em consultórios, cursos e treinamentos que exigem trabalho psíquico e estrutural do indivíduo gerando como conseqüência comportamentos desajustados, eufóricos ou deprimidos pelo processo ao qual são induzidos, sugestionados e vitimizados por uma saga onde o indivíduo se torna mais um número seqüestrado por suas rede de vendas desvairada e de uma falsa ideologia sem nenhum fundamento científico provocando muitas vezes o agravamento dos quadros psicopatológicos, crises, surtos, atos suicidas e transtornos do comportamento em alguma ordem, de pessoas que até então se encontravam saudáveis ou em quadro sub-clínicos, que buscavam auxílio para suas angústias ou aperfeiçoamento de seu desempenho, capacitação do seu potencial tanto no campo profissional como pessoal e que depois são lançadas à própria sorte sem nenhum suporte profissional legalizado, pois a grande maioria daqueles que estão à frente de tais processos, a exemplo dos falsos médicos, sequer sabem como proceder diante das contingências de suas ações irresponsáveis, assim, não pode e nem deve haver a isenção da imputabilidade do caráter moral e legal destes oportunistas.

Será que estamos abandonados a nossa própria sorte? Ou o que falta para alguns, talvez para uma grande maioria em nosso país, seja a conscientização, não só daqueles que se laçam ao mercado de trabalho, mas principalmente do cidadão que se sujeita a qualquer um?
A falsidade ideológica permeia não só a sociedade brasileira como qualquer outra no mundo, claro, este não é apenas um caráter encontrado no Brasil, mas, um desvio dele, que também é encontrado em qualquer outra comunidade. Contudo, é preciso haver uma atenção em especial, existem certas profissões que a falta da habilidade legal e da capacidade do profissional, por uma falha ou um procedimento incorreto, resulta em verdadeiros desastres de característas e proporções irreparáveis, como é o caso das profissões da área da saúde, seja ela física ou mental.

Quando se tratar destas últimas citadas, lembre-se, você é o maior interessado. Pesquise, investigue e escolha com inteligência, para que você não acabe nas teias do charlatanismo e de curiosos que enveredam de outras áreas e confundem a compreensão de incautos, assumindo a posição de verdadeiros “gurus” e que mesmo munidos das melhores intenções, fazem talvez, por não acreditarem que podem transformar a vida das pessoas que neles acreditam num inferno ou a deles próprias, pois, como diz o ditado popular: “De boas intenções o inferno está cheio”.

Você pode até perder a confiança nas leis, na justiça, no seu país, nas pessoas, mas, ainda assim, existirá um em quem você pode manter a esperança.

“Você deve ser a mudança que quer ver no mundo”
 

Mahatma Gandhi




Voltar